Todos os posts em

peixe assado com quiabo tostado e molho de leite de coco

imagine que você tem cinco semanas para idealizar sua melhor receita de peixe assado. primeiro, cinco semanas passam em dois minutos. segundo, parece que a missão é praticamente impossível. foi isso que me aconteceu, quando eu recebi a missão de fazer um peixe assado para um momento um tanto especial e inesperado da minha vida. mas, missão dada é missão cumprida. foram 11 receitas testadas, algumas mais de uma vez. meu congelador virou uma filial da peixaria, onde você podia encontrar de tudo. peixe inteiro, em postas, filetados. de rio, de mar, uns que eu nunca havia provado. e assim começou a saga do peixe assado com quiabo tostado aqui em casa. meu marido ainda tentava esbanjar alguma surpresa quando eu falava: teremos quiabo, quero acertar o ponto. passei cinco semanas testando, pesquisando, buscando referências de montagem de prato e de receitas. decorei os cinco molhos principais da culinária francesa. vi incontáveis episódios de programas de culinária. tentei decorar o nome de todos os peixes que eu já comi. tentei adivinhar qual era o peixe …

risoto de patinhas de caranguejo com tucupi e jambu

parece que o frio chegou com tudo em são paulo, e nossa arma secreta pra esquentar essa semana é um belo risoto de patinhas de caranguejo com tucupi e jambu. mais uma receita feita a 4 mãos numa visita da minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1. desde que a temperatura começou a cair minha cozinha virou uma grande fábrica de sopas (a saúde agradece!), mas alguns dias a gente quer mesmo aquela comida que além de quentinha é um abracinho na alma. e pra isso, um risoto é sempre receita de sucesso. mas esse risoto de patinhas de caranguejo com tucupi vai além do sucesso, você basicamente vai ganhar a gratidão eterna de quem for agraciado com essa maravilha! essa mistura da itália com o pará deu em um dos melhores risotos que eu já provei – daquelas comidas que a gente poderia comer toda semana. e além disso, veio a confirmar o que eu já estava desconfiada: tucupi é um dos meus ingredientes favoritos. nessa receita ele substitui o caldo de legumes e …

rigatoni com camarão e vinho branco

ah, l’amour! andar de mãos dadas, dormir agarradinho e dividir as refeições e o vinho com a pessoa amada <3 pra comemorar esse dia dos namorados, vamos de rigatoni com camarão e vinho branco! bom, a gente já sabe que dia dos namorados fica tudo cheio, e eu acredito que você não quer passar sua noite em pé na fila e depois dividindo o recinto com mais 587 casais, certo? eu sou super a favor de ficar em casa não só no dia dos namorados, mas em datas comemorativas em geral. dia das mães, pais, páscoa, e lá se vão longas filas e horas desperdiçadas na rua. enquanto isso a gente pode ficar em casa cozinhando juntos, tomando um vinho e desfrutando de refeições inesquecíveis. pra esse ano eu escolhi essa receita de rigatoni com camarão e vinho branco. você pode trocar a massa, mas sugiro uma massa curta com ondulações, para melhor absorção do molho. e se você estiver se sentindo muito chique, pode trocar o vinho branco por espumante \o/ essa receita é …

tacacá – caldo de tucupi com camarão

minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1, outra dia veio aqui em casa às vésperas de passar uns dias em belém. já queria ir na mala com ela, pois sou louca pra conhecer belém e comer muito tucupi, tacacá, jambu, pato, peixe, maniçoba e todas as comidas típicas que eu ainda nem conheço. acompanhei a viagem pelo instagram, encantada com todas as comidas que ela provou por lá. mas a minha alegria veio junto com a mensagem enviada pela luciana: “vamos fazer um almoço paraense?”. melhor convite: envolve comida, conversa e cozinhar. tudo que eu preciso. alguns dias antes tinha acontecido aqui em são paulo a feira nacional de reforma agrária. a feira reuniu produtores do país quase todo, que trouxeram seu produtos para vender. dava pra passar horas lá perguntando muito vezes “o que é isso?”, enchendo a sacola de produtos e provando as comidas de cada parte do país. obviamente, como tudo em são paulo, a feira estava lotada. mas cheguei obstinada com uma simples missão: sair de lá com uma …

arroz de polvo

ah, a bahia…. mais uma viagem pra ficar na memória e pra me encher de referências gastronômicas. essa receita de arroz de polvo é minha singela homenagem à comida baiana que ganhou meu coração. em abril passamos 8 dias na bahia, mais precisamente em itacaré. antes de viajar normalmente eu já dou uma pesquisada na culinária local, restaurantes, pratos típicos, isso tudo. porém, apenas uma coisa era essencial: comer a tal moqueca baiana na bahia. logo no primeiro dia seguimos pro almoço no tia deth, um lugarzinho bem simples e super bem recomendado. veio a moqueca. e eu queria mergulhar dentro daquela panela de barro e morar lá para todo o sempre. e aí eu comi o pirão, e por alguns segundos considerei ficar pela bahia mesmo, porque né? chamei o rapaz que nos atendia e perguntei o que tinha dentro do pirão. ele me olhou com uma cara de quem diz: “como assim? é apenas um pirão”. mas ele entendeu meu êxtase e respondeu que o pirão era feito da moqueca da cabeça do …

bacalhau espiritual

dia desses fomos jantar na casa de amigos. melhor programa do mundo :) chegando lá, descobri que o prato da noite era um bacalhau espiritual. confesso que eu fiquei bem animada, pelo simples motivo de que na minha existência eu só tinha comido um bacalhau espiritual que eu tivesse gostado (até esse momento). o que na verdade me fazia evitar a frustração e escolher outra coisa. esse tal bacalhau era de um restaurante de comida portuguesa no rio super famoso e tradicional, e o bacalhau deles era tão lisinho e cremoso que comer um prato só se tornava missão impossível. bem, o bacalhau da minha amiga estava tão inesquecível quanto esse. se não estivesse, certamente eu não ia estar aqui contando pra vocês sobre ele. e pronto, lá entrou na minha listinha de receitas a fazer: bacalhau espiritual. que à essa altura eu não fazia a menor ideia de como era feito, até que eu descobri a palavra mágica dentro da receita. molho bechamel. <3 colocar molho bechamel em qualquer receita é covardia que nem colocar glutamato: o resultado …

poke de atum

eu tenho muita preguiça de “moda”. a roupa de moda, a música, a comida, afe! sou apegada, nostálgica e pouco consumista (a não ser que se trate de pratos e bowls e garfos). então toda vez que aparece a comida “da moda” eu não tenho nem vontade de provar. primeiro porque provavelmente em 6 meses vai aparecer uma pesquisa dizendo que aquilo não faz tããão bem assim pra sua saúde. segundo que vai acabar e depois vão inventar outra moda e não deu nem tempo de curtir a primeira. terceiro porque rola uma histeria coletiva, fica tudo caro e com fila e também me dá preguiça. acho que também eu não quero me apegar a uma coisa que vai durar um ano e puft, acabou! eu demorei meses pra ir provar o tal do poke, por todos os motivos listados acima. mas um belo dia eu passei no restaurante de poke que era o que tinha me interessado, entrei, esperei um cadinho  e ganhei um super bowl de poke lindo na minha frente. como eu sou bem …

lula recheada

ah, o verão. essa maravilhosa temporada de praia, mar, comidas fresquinhas e cerveja gelada. ou alagamentos, temporais e dias abafados, se você mora em são paulo. mas isso não importa. o que importa é que a nossa receita de hoje é a cara do verão. aquela de comer com a mão, com sabor de férias na praia, de sossego e cochilo na rede. você não precisa ter praia, basta uns amigos, uma lula recheada e a festa está pronta! há meses eu tenho vontade de fazer essa receita, mas semana passada saí da feira com um pequeno carregamento de cogumelos. as lulas estavam lindas e frescas, não havia mais desculpa para adiar a receita. e quando eu servi, a primeira coisa que pensei foi: nossa, isso tem sabor de férias na praia :) acaba que o recheio vira uma farofinha de cogumelos, e essa combinação com limões suculentos e lula na frigideira foi só sucesso. certamente vai se repetir muitas vezes aqui na mesa de casa. você pode fazer essa receita como entrada ou como prato principal, …

shrimp roll – sanduíche de camarão

vim tirar o pó. passar uma vassoura nesse blog, abrir a janela, botar pra ventilar. não pensa que eu te abandonei, que eu desisti das receitas, nada disso. é que eu precisava de um tempo pra pensar. e além disso eu casei <3 e logo depois me mudei. como toda boa noiva, eu gastei uma boa parte dos meus dias planejando, fazendo moodboards, pesquisando fornecedores, desejando paletas de cores e ficando um pouquinho neurótica. o casamento foi todo organizado por mim (se você me conhece, isso pode parecer bem óbvio) e foi certamente tudo que eu queria e muito mais. durante todo o processo eu falei isso, e pode parecer muito piegas e cafona, mas repito aqui publicamente: nunca senti tanto amor na vida. era gente de todo canto, era abraço e beijo e lágrima e alegria que não acabava mais. e olha, super indico. se casem <3 mas isso aqui não é um blog de casamento, então passado o alvoroço e as 83 caixas de mudança, era hora de retomar a atenção pro que eu …

anchova recheada

quando eu era pequena, eu e minha família passávamos férias em um lugar chamado rio das ostras, que fica na região dos lagos no rio de janeiro. pelo que eu me lembro, a gente passava semanas lá no verão. uma meia dúzia de primos e os adultos que iam se revezando pra ficar com a gente. era na época que você achava um palito premiado e ganhava outro picolé, e eu lembro que um dia tomei 4 picolés seguidos. todos os picolés eram de fruta, porque minha mãe não deixava eu tomar picolé de chocolate, nem brigadeiro, nem nenhuma tranqueira dessas. quando a gente voltava da praia minha mãe fritava ovas pra tapear a fome, e quando chovia muito a gente fazia barquinhos de papel e deixava eles irem embora no rio que se formava na rua de terra alagada. em certa ocasião meus pais compraram um balde de caranguejo pra fazer no almoço, colocaram os bichos no tanque ainda vivos e na hora de prepará-los os bichos tinham fugido de dentro do tanque e se espalhado pelo …