Todos os posts com tag

mexilhões ao vinho branco – moules marinière

mais um prato carregado de memória afetiva que eu poderia comer toda semana, acompanhado de um rosé gelado e um solzinho na face: mexilhões ao vinho branco – também conhecidos originalmente na frança como moules marinières. há muitos anos eu fiz uma viagem para barcelona. eu tinha acabado a faculdade, tinha conseguido meu primeiro emprego, e nas primeiras férias como trabalhadora assalariada eu fiz essa viagem inesquecível pelo sul da frança e barcelona. veja, eu tenho um problema de memória terrível. posso assistir ao mesmo filme 5 vezes e nunca me lembro como ele acaba. o que de certa forma é engraçado e nunca me deixa entediada ao ver homem de ferro 3 pela nova vez. mas eu lembro beeem das coisas que eu já comi na vida. memória seletiva que chama, né? essa viagem me apresentou vários pratos e certamente foi um ponto de transformação na minha relação com a comida. se você já veio por aqui antes já deve ter visto eu mencionar essa história em outros posts. nessa viagem eu comi cassoulet …

casquinha de siri

olha, eu nunca me recuperei da viagem que fiz pra bahia. da praia e seus coqueiros, a calma que a vida passa, a moqueca baiana, a casquinha de siri e a caipirinha de cacau. e enquanto são paulo insiste em dizer que o verão ainda vai demorar, eu dou um jeito de trazer a bahia aqui pra casa. quando eu fui pela segunda vez no tia deth, onde eu comi a melhor moqueca da minha vida, eu fui lá na cozinha perguntar pro cozinheiro o que tinha dentro da panela. ele deve ter achado que eu era meio doida, porque deu uma risadinha da minha cara e desconversou. lá eu também comi uma casquinha de siri inesquecível, e saí com essas suas missões: fazer uma casquinha de siri e uma moqueca que me matassem a saudade da bahia. acabou que o primeiro prato foi um arroz de polvo. a moqueca ainda é um projeto em andamento, mas a casquinha de siri tá aqui. não tem farinha, nem ovo, nem leite. tem um recheio de siri …

sopa de vôngole – clam chowder

ah, há quanto tempo eu queria escrever essa receita de sopa de vôngole – clam chowder pra vocês! certamente há mais de um ano! uma das minhas sopas favoritas, abracinho em forma de comida, que tem algumas das melhores coisas da vida: bacon, batata, frutos do mar :) essa receita de sopa de vôngole é adaptada do livro a arte culinária de julia child: técnicas e receitas essenciais de uma vida dedicada à cozinha. eu simplesmente amo esse livro e essa foi a primeira receita que eu fiz dele. a primeira vez que o abri o fiquei um pouco assustada. acostumada com livros com fotos deslumbrantes e fã da katie quinn davies, aprendi a ler  receitas que contam tim tim por tim tim o que fazer, precedido por uma longa lista de ingredientes. nesse livro, muitas vezes não é o caso. na receita de bolo de amêndoas, por exemplo, os ingredientes vão sendo revelados enquanto ela conta como fazer o bolo. ou seja, eu li umas 8 vezes tudo até entender quanto eu precisava de …

risoto de patinhas de caranguejo com tucupi e jambu

parece que o frio chegou com tudo em são paulo, e nossa arma secreta pra esquentar essa semana é um belo risoto de patinhas de caranguejo com tucupi e jambu. mais uma receita feita a 4 mãos numa visita da minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1. desde que a temperatura começou a cair minha cozinha virou uma grande fábrica de sopas (a saúde agradece!), mas alguns dias a gente quer mesmo aquela comida que além de quentinha é um abracinho na alma. e pra isso, um risoto é sempre receita de sucesso. mas esse risoto de patinhas de caranguejo com tucupi vai além do sucesso, você basicamente vai ganhar a gratidão eterna de quem for agraciado com essa maravilha! essa mistura da itália com o pará deu em um dos melhores risotos que eu já provei – daquelas comidas que a gente poderia comer toda semana. e além disso, veio a confirmar o que eu já estava desconfiada: tucupi é um dos meus ingredientes favoritos. nessa receita ele substitui o caldo de legumes e …

tacacá – caldo de tucupi com camarão

minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1, outra dia veio aqui em casa às vésperas de passar uns dias em belém. já queria ir na mala com ela, pois sou louca pra conhecer belém e comer muito tucupi, tacacá, jambu, pato, peixe, maniçoba e todas as comidas típicas que eu ainda nem conheço. acompanhei a viagem pelo instagram, encantada com todas as comidas que ela provou por lá. mas a minha alegria veio junto com a mensagem enviada pela luciana: “vamos fazer um almoço paraense?”. melhor convite: envolve comida, conversa e cozinhar. tudo que eu preciso. alguns dias antes tinha acontecido aqui em são paulo a feira nacional de reforma agrária. a feira reuniu produtores do país quase todo, que trouxeram seu produtos para vender. dava pra passar horas lá perguntando muito vezes “o que é isso?”, enchendo a sacola de produtos e provando as comidas de cada parte do país. obviamente, como tudo em são paulo, a feira estava lotada. mas cheguei obstinada com uma simples missão: sair de lá com uma …

arroz de polvo

ah, a bahia…. mais uma viagem pra ficar na memória e pra me encher de referências gastronômicas. essa receita de arroz de polvo é minha singela homenagem à comida baiana que ganhou meu coração. em abril passamos 8 dias na bahia, mais precisamente em itacaré. antes de viajar normalmente eu já dou uma pesquisada na culinária local, restaurantes, pratos típicos, isso tudo. porém, apenas uma coisa era essencial: comer a tal moqueca baiana na bahia. logo no primeiro dia seguimos pro almoço no tia deth, um lugarzinho bem simples e super bem recomendado. veio a moqueca. e eu queria mergulhar dentro daquela panela de barro e morar lá para todo o sempre. e aí eu comi o pirão, e por alguns segundos considerei ficar pela bahia mesmo, porque né? chamei o rapaz que nos atendia e perguntei o que tinha dentro do pirão. ele me olhou com uma cara de quem diz: “como assim? é apenas um pirão”. mas ele entendeu meu êxtase e respondeu que o pirão era feito da moqueca da cabeça do …

lula recheada

ah, o verão. essa maravilhosa temporada de praia, mar, comidas fresquinhas e cerveja gelada. ou alagamentos, temporais e dias abafados, se você mora em são paulo. mas isso não importa. o que importa é que a nossa receita de hoje é a cara do verão. aquela de comer com a mão, com sabor de férias na praia, de sossego e cochilo na rede. você não precisa ter praia, basta uns amigos, uma lula recheada e a festa está pronta! há meses eu tenho vontade de fazer essa receita, mas semana passada saí da feira com um pequeno carregamento de cogumelos. as lulas estavam lindas e frescas, não havia mais desculpa para adiar a receita. e quando eu servi, a primeira coisa que pensei foi: nossa, isso tem sabor de férias na praia :) acaba que o recheio vira uma farofinha de cogumelos, e essa combinação com limões suculentos e lula na frigideira foi só sucesso. certamente vai se repetir muitas vezes aqui na mesa de casa. você pode fazer essa receita como entrada ou como prato principal, …

shrimp roll – sanduíche de camarão

vim tirar o pó. passar uma vassoura nesse blog, abrir a janela, botar pra ventilar. não pensa que eu te abandonei, que eu desisti das receitas, nada disso. é que eu precisava de um tempo pra pensar. e além disso eu casei <3 e logo depois me mudei. como toda boa noiva, eu gastei uma boa parte dos meus dias planejando, fazendo moodboards, pesquisando fornecedores, desejando paletas de cores e ficando um pouquinho neurótica. o casamento foi todo organizado por mim (se você me conhece, isso pode parecer bem óbvio) e foi certamente tudo que eu queria e muito mais. durante todo o processo eu falei isso, e pode parecer muito piegas e cafona, mas repito aqui publicamente: nunca senti tanto amor na vida. era gente de todo canto, era abraço e beijo e lágrima e alegria que não acabava mais. e olha, super indico. se casem <3 mas isso aqui não é um blog de casamento, então passado o alvoroço e as 83 caixas de mudança, era hora de retomar a atenção pro que eu …

lula frita com páprica e limão

poucas coisas nessa vida combinam mais do que peixe frito (ou qualquer outra coisa do mar frita) com cerveja gelada e férias. e com esse calor que tem feito, a gente aproveita pra criar um clima de férias, nem que seja só no final de semana! essa receita de lula frita com páprica anda abraçadinha com a nossa vibe veranesca, e é uma das coisas mais fáceis que você vai encontrar por aqui. ou seja, tá com tudo pra você repetir no carnaval, seja pra matar a larica do bloquinho ou pra ficar vendo a vida passar com uma cerveja gelada ;) essa receita de lula surgiu de forma muito despretenciosa, em um dia lindo de verão aqui em são paulo. fui na feira de sábado, do jeito que eu gosto: sem hora. parando em cada barraca, perguntando da onde vem o produto, trocando ideia, apreciando aquele vuco-vuco, a gritaria, aquela dinâmica maravilhosa. logo no comecinho comprei um saco de limão cravo, que não tinha nenhum destino. continuei minha andança e fui enchendo minha sacolinha planejando as refeições da …

sopa de frutos do mar

uma das coisas que eu mais gosto de fazer nessa vida é cozinhar pros outros. e quando a comida fica boa e comem tudo, eu sinto um prazer que eu nem consigo explicar. uma coisa física mesmo. tenho um prazer secreto em ver panela vazia e gente de barriga cheia. tem coisa melhor? então a história dessa sopa começou assim: uns amigos viajaram e voltaram relatando todas as delícias degustadas durante a viagem, umas delas uma tal sopa com frutos do mar, molho de tomate e limão siciliano. opa! vamos fazer uma sopa dessa? pronto. junta todo mundo, abre o vinho, liga o som que hoje vai ter sopa! ficou simplesmente sen-sa-cio-nal, todos felizes e eu secretamente sentindo meu prazerzinho físico. se ela é melhor do que a sopa da ideia original eu não sei, mas te garanto que poderia comer um balde dessa sopa toda semana. deu tão certo que na semana seguinte teve mais “sopa marítima” (apelido carinhoso) pra outros amigos. mais uma panela vazia, mais gente se refastelando. muito pão italiano no caldo, muito amor, …