Todos os posts com tag

cacio e pepe com linguiça

eu tenho uma listinha de receitas que quero fazer, e essa massa cacio e pepe tava lá há tempos esperando acontecer. a lista tem de tudo que eu vou lembrando ao longo do caminho, desde coisas do dia a dia até empanadas assadas – que demandam um pouco mais de tempo e vão ficando pro final da lista. se você não conhece, cacio e pepe é uma receita clássica italiana, que leva apenas dois ingredientes: queijo e pimenta. não tem como ser mais simples que isso, e mesmo assim é o tipo de comfort food que ninguém resiste! mas o meu cacio e pepe teve um ingrediente a mais, a linguiça artesanal maravilhosa do meus amigos do pirineus. eles recentemente abriram uma lojinha aqui em são paulo, e você pode levar todos os embutidos pra casa, abrir um vinho pra acompanhar e apenas ser feliz. apesar de levar apenas 2 ingredientes, existe toda uma técnica para que a sua receita de cacio e pepe fique perfeita. use massa de boa qualidade sem ser integral. um …

rigatoni com camarão e vinho branco

ah, l’amour! andar de mãos dadas, dormir agarradinho e dividir as refeições e o vinho com a pessoa amada <3 pra comemorar esse dia dos namorados, vamos de rigatoni com camarão e vinho branco! bom, a gente já sabe que dia dos namorados fica tudo cheio, e eu acredito que você não quer passar sua noite em pé na fila e depois dividindo o recinto com mais 587 casais, certo? eu sou super a favor de ficar em casa não só no dia dos namorados, mas em datas comemorativas em geral. dia das mães, pais, páscoa, e lá se vão longas filas e horas desperdiçadas na rua. enquanto isso a gente pode ficar em casa cozinhando juntos, tomando um vinho e desfrutando de refeições inesquecíveis. pra esse ano eu escolhi essa receita de rigatoni com camarão e vinho branco. você pode trocar a massa, mas sugiro uma massa curta com ondulações, para melhor absorção do molho. e se você estiver se sentindo muito chique, pode trocar o vinho branco por espumante \o/ essa receita é …

lasanha vegetariana com abobrinha grelhada

eu curto muito esses preparos sem fim que alguns pratos pedem. um pernil marinado por 12 horas, um pato assado por 4, uma lasanha que demora 3 horas para ganhar a mesa. a química, a transformação dos ingredientes, o resultado de horas e horas de calor. cada elemento tem sua função e você sabe que estão todos ali, unidos, trabalhando juntos e proporcionando dancinhas de alegria a cada garfada. e pra mim tá pra ser criada ainda uma coisa mais maravilhosa do que lasanha. e juro, vale cada minuto do preparo. e é uma prática bem interessante pensar: vou me dedicar plenamente a fazer esse prato durante x horas. toda sua atenção ali, a relação com os ingredientes, a observação da cocção, você e a panela. porque sim, cozinhar também pode ser uma forma de meditar. já pensou nisso? se a gente corre tanto durante a semana, mal sabe o que come, não tem tempo pra nada, a cozinha do final de semana pode ser um momento de tranquilidade e conexão com o tempo. eu nunca …

massa ao molho 4 queijos

meu pai é dessas pessoas que não se arrisca na cozinha, mas tem uma (e apenas uma) receita que é sua grande especialidade. não é de comer muito e nem de exageros gastronômicos, o que lhe proporciona um corpitcho e taxas de colesterol invejáveis para sua idade. quando ele repete algum prato meu é praticamente um estado de graça, prova de que realmente o sabor foi além do seu agrado. ele acha que eu faço o melhor molho de tomates do mundo, e isso pra mim é uma grande alegria, visto que ele é um grande apreciador de massas. característica que eu certamente herdei dele, assim como só comer queijo ralado na hora e torcer pro botafogo (entre outras, lógico!). pois essa especialidade, produzida por ele desde minha infância, se chama fettuccine aos quatro queijos, também conhecido pelos íntimos como “o fettu do pedro”. pode perguntar pra qualquer um que já tenha experimentado e a resposta será sempre que o fettu é maravilhoso e inesquecível, e tão adorado que os amigos chegam a perguntar quando ele …

noodles, cogumelos, aspargos e molho de ostra

ainda vale dar feliz ano novo? :D 2018 chegou e cá estamos, com a primeira receita do ano, eu chegando cheia de energia e achando que vou postar receitas duas vezes por semana o ano todo. para o meu plano dar certo, gostaria de fazer um pequena enquete: que receitas / técnicas / ingredientes vocês querem ver por aqui? respostas nos comentários (também vale email / facebook / instagram) pra me ajudar a fazer a programação serão muito bem-vindas! mandem seus ois e recadinhos que eu vou amar <3 pois bem, vamos falar do ingrediente mágico de hoje! eu costumo ir em um restaurante japonês onde servem sashimi de atum com molho de ostra e furikake e gergelim. normalmente eu como 587 pedacinhos, só porque essa combinação ganhou meu amor eterno. eu poderia comer isso basicamente todos os dias, e acho que eu seria capaz de usar molho de ostra tipo ketchup. ok, sem exageros. isso é pra dizer que eu sugiro você ter um potinho de molho de ostra na sua despensa, porque certamente ele será …

spaghetti, vieiras, limão e vinho branco

vamos falar de vícios. vícios em macarrão. e em frutos do mar. e em limão. e vinho! e em como isso tudo junto virou esse prato sensacional, com cara de chique, mas que é mais rápido do que molho de tomate. a primeira vez que eu comi vieira foi na primeira viagem que fiz à nova york, uma década atrás. minha mãe e eu fomos comer num lugar asiático super simples e eu pedi uma sopa de peixe. a sopa estava ótima e, além de peixe, havia essas bolinhas brancas com uma textura super diferente e sabor adorável. fui procurar no cardápio e descobri que estava comendo scallops! nós duas nunca tínhamos visto vieira na vida, e ficamos intrigadíssimas querendo saber o que era aquilo. mas que era muito bom, era. como a gente não tem muito hábito de consumir vieiras por aqui, eu fiquei anos sem comer, mas sempre namorando as receitas que via pela interwebs. ano passado eu comi novamente em bergen, no mercado de peixe, umas vieiras fresquíssimas feitas na chapa na hora. …

canelone de cogumelos, espinafre e ricota

tô pra te contar uma coisa super legal, que ainda não contei por aqui! agora, além de escrever nesse lindo blog que você lê, eu também escrevo no blog sonar do submarino. esse blog reúne vários colaboradores e cada um fala do assunto de seu entendimento. pois eu fui convidada pra falar de comida/gastronomia/culinária/afins. é muita alegria!! <3 então agora você também me encontra por lá. sem muitas receitas, mas falando de um monte de coisa bacana! o link onde você acha todos os meus posts é esse. te espero lá!! mas vamos falar de canelone. tem muito pouco tempo que eu cheguei em são paulo, e aos pouquinhos já estou criando novos hábitos. o lugar favorito pra comer, a rotina do dia, a feira da semana. aqui perto tem casa tem uma feira gigante, que na primeira vez que fui dei umas 3 voltas até conseguir me entender. então uma vez por semana eu vou à feira e planejo o que vou comer durante a semana. pois semana passada eu voltei pra casa com esse …

capellini com tomates frescos, alici e alcaparras

sabe quando a gente cisma com alguma coisa? quando a gente fica repetitivo, mas se permite porque afinal de contas a cisma é só nossa e ninguém tem nada a ver com isso?? bem, volta e meio eu cismo com uma comida. a minha última fase foi do rabanete, mas já tá quase no final. e agrião será ao certo uma paixão eterna. já tem um tempo que eu entrei numa leve obsessão com tomates. não sei se é porque eles viram muitas coisas, se é uma maneira de compensar os longos anos que eu virava a cara pra eles ou se porque tomates lindos na feira podem ser comprados com um punhado de moedas. a primeira fase da cisma gerou esse molho de tomate que eu postei com uma massa com frutos do mar. depois veio o relish de tomate, receita top por aqui. e ainda teve uma sopa de tomate, que aquece qualquer dia frio. pois ontem choveu o dia inteiro em são paulo. era feriado, tudo parecia meio escuro e devagar, uma atmosfera completamente preguiçosa. …

pulled pork

há alguns anos atrás eu morei em nova york. antes de ir eu juntei um monte de dicas de onde ir e onde comer e o que fazer. um amigo me disse: vá ao whole foods e coma a salada de alga. olha, eu meio que sabia onde era o whole foods, mas eu só tinha ido a ny uma vez, 5 anos antes, de férias. mal sabia que eu estava prestes a ser embalada por ny e descobrir os meus próprios cantos. entrei no whole foods, fiquei encantada com a seleção e oferta de produtos e segui em direção ao balcão onde ficavam as comidas, a versão do nosso famoso restaurante a quilo. fui lendo as plaquinhas em busca da salada e no meio do caminho me deparei com um pulled pork e não resisti. pronto: amor puro e eterno pelo pulled pork do whole foods. na véspera de fazer essa receita eu fui na feira, peguei um belo pedaço de paleta de um porco bem feliz que veio lá do paraná e fiquei pensando. …

tagliatelle com siri

aí tá cinza? aqui tá tudo cinzinha no céu. meio cinza, meio branco. a temperatura tem estado mais amena, e assim os dias ficam mais agradáveis e o humor melhora exponencialmente. mas daí eu olho o cinza e penso: macarrão. eu também penso “macarrão” muitas outras vezes, mas nos dias cinza é pior. se deixar tem macarrão todo dia. mas a minha sorte é que eu gosto de muitas outras coisas. :) essa receita surgiu daquelas vontade malucas que dá na gente de comer uma coisa muito específica que você nunca viu em lugar nenhum. daí você vai lá e faz, certo? hoje eu queria falar outra coisa que não tem nada a ver com essa massa mas eu preciso dividir também. você tem pinterest? se você não tem, eu sugiro que você crie uma conta agora e fique viciado e seja engolido pelo mundo dos pins. eu tenho muita mania de guardar coisas, mania que vem da minha época de designer onde a gente guardava tudo, principalmente catálogos impressos e muitas referências. tipo, mil pastas …