Todos os posts com tag

salada de grão de bico com vinagrete de tangerina

pode colocar essa salada de grão-de-bico com vinagrete de tangerina na sua lista de receitas preferidas deste tão amado blog! <3 pelo menos por aqui ela já virou queridinha, e brilha muito tanto naquele jantar de dia de semana quanto pra dividir com os amigos numa ocasião especial. eu gosto muito de saladas com grãos, acho super prático e acaba que a salada vira uma refeição completa, nem precisa de mais nada. essa salada de grão-de-bico com vinagrete de tangerina foi “criada” para um pequeno evento que eu fiz, servida num potinho antes do prato principal. o sucesso foi tamanho que eu resolvi colocar uma versão dela aqui. apesar dessa receita parecer muito simples (e é mesmo), essa combinação de sabores é uma pequena explosão de surpresa. o grão-de-bico funciona como a base da salada, mas você também pode usar outros grãos da sua preferência. cada elemento tem sua textura e sabor, o salgadinho da semente vai super bem com o coentro e tudo é amarrado com o vinagrete de tangerina. dá pra comer de …

estrogonofe de cogumelos

a maníaca dos cogumelos ataca novamente, dessa vez com um estrogonofe de cogumelos que dá vontade de comer a panela inteira. se você me conhece sabe que eu tenho uma paixão assumida por cogumelos desde criancinha. não posso ver uma bandejinha no mercado que já trago pra casa, mesmo sem saber o que fazer com eles. poderia passar o post inteiro falando de como eles são cheios de umami, proteicos, versáteis, maravilhosos e lindos. mas vamos focar na receita da vez, um estrogonofe de cogumelos que não vai deixar nenhum carnívoro com saudades de bifinho. dia desses voltei do meu querido instituto chão com 3 bandejinhas de portobello. duas viraram esse estrogonofe, e a outra virou parte de um poke. eu não tinha muitas intenções com eles, mas reparei que uma das receitas mais acessadas aqui do blog tem sido um estrogonofe de soja que eu fiz lááá no comecinho de tudo, quando eu ainda nem sabia direito o que tava fazendo. hoje em dia eu não como mais soja, então o cogumelo virou o ingrediente …

salada caprese com burrata e pesto

ontem eu lancei no instagram se vocês queriam receita de salada caprese com pesto ou de iogurte caseiro. a salada caprese ganhou por pouco, e eu tinha certeza que o vencedor da disputa seria o iogurte. mas tudo bem, ainda teremos iogurte por aqui. essa salada foi a estrela do final de semana aqui em casa, impossível não dividir com vocês. mas vamos lá, salada caprese é aquela receita super clássica com tomate, mussarela e manjericão, temperada com azeite e sal. com ingredientes de qualidade você não precisa de mais nada na verdade. mas precisa ser tão básico assim? não. e é por aí que começamos a falar sobre substituições que brilham muito. uma coisa que eu sempre insisto e tento ensinar nas minhas aulas é que, a partir do momento que você entende a técnica, o método, a base da receita, você é livre para voar sozinho na cozinha. se você aprende a base de um bom risotto, você pode fazer risottos maravilhos de qualquer coisa :) aí entram os ingredientes que você gosta, …

lasanha vegetariana com abobrinha grelhada

eu curto muito esses preparos sem fim que alguns pratos pedem. um pernil marinado por 12 horas, um pato assado por 4, uma lasanha que demora 3 horas para ganhar a mesa. a química, a transformação dos ingredientes, o resultado de horas e horas de calor. cada elemento tem sua função e você sabe que estão todos ali, unidos, trabalhando juntos e proporcionando dancinhas de alegria a cada garfada. e pra mim tá pra ser criada ainda uma coisa mais maravilhosa do que lasanha. e juro, vale cada minuto do preparo. e é uma prática bem interessante pensar: vou me dedicar plenamente a fazer esse prato durante x horas. toda sua atenção ali, a relação com os ingredientes, a observação da cocção, você e a panela. porque sim, cozinhar também pode ser uma forma de meditar. já pensou nisso? se a gente corre tanto durante a semana, mal sabe o que come, não tem tempo pra nada, a cozinha do final de semana pode ser um momento de tranquilidade e conexão com o tempo. eu nunca …

massa ao molho 4 queijos

meu pai é dessas pessoas que não se arrisca na cozinha, mas tem uma (e apenas uma) receita que é sua grande especialidade. não é de comer muito e nem de exageros gastronômicos, o que lhe proporciona um corpitcho e taxas de colesterol invejáveis para sua idade. quando ele repete algum prato meu é praticamente um estado de graça, prova de que realmente o sabor foi além do seu agrado. ele acha que eu faço o melhor molho de tomates do mundo, e isso pra mim é uma grande alegria, visto que ele é um grande apreciador de massas. característica que eu certamente herdei dele, assim como só comer queijo ralado na hora e torcer pro botafogo (entre outras, lógico!). pois essa especialidade, produzida por ele desde minha infância, se chama fettuccine aos quatro queijos, também conhecido pelos íntimos como “o fettu do pedro”. pode perguntar pra qualquer um que já tenha experimentado e a resposta será sempre que o fettu é maravilhoso e inesquecível, e tão adorado que os amigos chegam a perguntar quando ele …

poke de atum

eu tenho muita preguiça de “moda”. a roupa de moda, a música, a comida, afe! sou apegada, nostálgica e pouco consumista (a não ser que se trate de pratos e bowls e garfos). então toda vez que aparece a comida “da moda” eu não tenho nem vontade de provar. primeiro porque provavelmente em 6 meses vai aparecer uma pesquisa dizendo que aquilo não faz tããão bem assim pra sua saúde. segundo que vai acabar e depois vão inventar outra moda e não deu nem tempo de curtir a primeira. terceiro porque rola uma histeria coletiva, fica tudo caro e com fila e também me dá preguiça. acho que também eu não quero me apegar a uma coisa que vai durar um ano e puft, acabou! eu demorei meses pra ir provar o tal do poke, por todos os motivos listados acima. mas um belo dia eu passei no restaurante de poke que era o que tinha me interessado, entrei, esperei um cadinho  e ganhei um super bowl de poke lindo na minha frente. como eu sou bem …

noodles, cogumelos, aspargos e molho de ostra

ainda vale dar feliz ano novo? :D 2018 chegou e cá estamos, com a primeira receita do ano, eu chegando cheia de energia e achando que vou postar receitas duas vezes por semana o ano todo. para o meu plano dar certo, gostaria de fazer um pequena enquete: que receitas / técnicas / ingredientes vocês querem ver por aqui? respostas nos comentários (também vale email / facebook / instagram) pra me ajudar a fazer a programação serão muito bem-vindas! mandem seus ois e recadinhos que eu vou amar <3 pois bem, vamos falar do ingrediente mágico de hoje! eu costumo ir em um restaurante japonês onde servem sashimi de atum com molho de ostra e furikake e gergelim. normalmente eu como 587 pedacinhos, só porque essa combinação ganhou meu amor eterno. eu poderia comer isso basicamente todos os dias, e acho que eu seria capaz de usar molho de ostra tipo ketchup. ok, sem exageros. isso é pra dizer que eu sugiro você ter um potinho de molho de ostra na sua despensa, porque certamente ele será …

costelinha de porco na cerveja

eu já falei aqui que uma das coisas mais legais de cozinhar é poder saciar suas vontades sem precisar sair de casa e nem depender dos outros. é você acordar um dia morrendo de vontade de uma bela costelinha de porco, daquelas beeem suculentas, ir na feira e em algumas poucas horas ter tudo resolvido, do jeitinho que você queria. pois foi assim que aconteceu. na verdade eu tava morrendo de saudade de comer a costelinha da minha amiga gabriela, mas ela foi embora morar na noruega então tive que eu mesma fazer minha receita de costela de porco. quando ela morava por aqui a gente ia na feira e, enquanto o porco assava, tomava umas cervejas e curtia nosso saudosos sábados em terras cariocas. pra completar a festa, chamamos uns amigos pra devorar as costelinhas junto. porque é sempre mais legal dividir a comida. ficou tão, mas tão bom que repeti a receita no final de semana seguinte pra dividir aqui com vocês. eu nunca tinha feito costela de porco na vida, mas acabei …

salada de trigo com pesto de rama, mussarela de búfala e cebola roxa

outro dia eu postei por aqui uma receita de cenouras assadas com tomilho, limão e amêndoas. acontece que eu comprei essas lindas cenouras orgânicas, com rama e tudo, e obviamente não queria desperdiçar nenhum pedacinho. resolvi fazer uma salada de trigo com pesto de rama, cebola roxa e mussarela de búfala. mais simples, quase impossível, mas mesmo assim tão, tão saboroso. depois desse dia já repeti essa salada mais algumas vezes, e ela nunca decepciona. principalmente porque combina com praticamente tudo. o que eu achei engraçado foi que muitas pessoas ficaram surpresas com o pesto de rama, e algumas nem sabiam o que era. tudo bem, porque nós costumamos mesmo comer a rama da cenoura, mas isso me deixou pensando em quanto alimento a gente joga fora à toa, muitas vezes por falta de conhecimento. os talos, a rama, as cascas, aquele pedacinho de cebola ou um dente de alho esquecidos na geladeira. mas comida é comida, e a gente tem que agradecer (e muito!) por ter comida na mesa e temos que lutar contra …

pad thai

eu já falei por aqui uma vez, no post do pulled pork, sobre o tempo que eu passei em nova york estudando e algumas das comidas que marcaram minha estada por lá. e toda vez que eu vou escrever um post desse eu fico um pouquinho nostálgica e muito feliz, porque só reforça aquela história toda da importância da comida na nossa vida e como ela gera tantas lembranças afetivas. semana passada, jantando com meu namorado, ele me contou dos bolinhos de abobrinha que a avó dele fazia quando ele era pequeno. pelas minhas contas faz uns 30 anos que ele comeu o tal bolinho, mas a cena foi descrita com detalhes. achei tão bonito aquilo, essa relação vó-comida-afeto que se leva pra vida toda. e dele me contando da vó dele eu lembrei do meu avô, que me dava linguiça no café da manhã e me ensinou a enfiar o pão com manteiga dentro do café com leite. a minha avó fazia pizza de massa fofinha e canja de galinha, e minha parte favorita …