Todos os posts com tag

shakshuka

amados, eu voltei. eu sei que foi um belo sumiço desde aquela festança da comida natalina, mas a vida é assim, né. a gente ocupa, corre, desocupa, nem sempre dá tempo de fazer tudo. morri de saudades e pretendo não sumir de novo. chega de desculpas, vamos falar do que interessa. outro dia tava sonhando acordada, e em um dos meus devaneios se eu abrisse um restaurante iria ser um lugar que só ia servir comida de café da manhã. ia ter bagel, muito café, ovos beneditinos, panqueca, muito salmão curado e essa mais recente descoberta maravilhosa chamada shakshuka. porque eu não conheço uma criatura que não fique feliz com um café da manhã dos campeões (e que de preferência tenha um ovinho). pois há um tempo eu estava vendo um programa do ottolenghi em que ele passava por algum mercado e comia esse shakshuka que era o mais famoso da área. eu bati o olho naquilo e pirei. ovo poché no tomate = muito amor. bem, passaram meses e eu fiquei com aquilo na cabeça. já revirei a internet …

tomate confit

continuando nossa programação temática, vamos falar sobre esse tomate confit como acompanhamento para sua ceia de natal. mas antes, eu preciso te contar outra coisa. o post da porchetta fez tanto sucesso que tivemos uma repeteco de receitas esse final de semana! :) o menu foi basicamente o mesmo que teremos por aqui: porchetta, tomate confit, batata assada e farofa de linguiça (só faltaram os legumes sauté). sim, meu bem, eu fiz outra porchetta!! mas a porchetta dessa semana foi no rio. e a porchetta tinha SEIS quilos. e ficou sensacional. e todo mundo se refastelou. vou começar um movimento “por mais porchettas o ano todo”. quem me acompanha? taí a foto da porchetta, linda, suculenta e pururucada! eu disse que o menu ia ser supimpa, e esse tomate recebeu muitos elogios. você pode pensar que esses tomatinhos não seriam sua opção de acompanhamento, mas vai por mim. eles acompanham o resto da ceia super bem e também ajudam muito no quesito umidade da refeição. são bem simples, mas ficam sensacionais! e agora que você já sabe a …

capellini com tomates frescos, alici e alcaparras

sabe quando a gente cisma com alguma coisa? quando a gente fica repetitivo, mas se permite porque afinal de contas a cisma é só nossa e ninguém tem nada a ver com isso?? bem, volta e meio eu cismo com uma comida. a minha última fase foi do rabanete, mas já tá quase no final. e agrião será ao certo uma paixão eterna. já tem um tempo que eu entrei numa leve obsessão com tomates. não sei se é porque eles viram muitas coisas, se é uma maneira de compensar os longos anos que eu virava a cara pra eles ou se porque tomates lindos na feira podem ser comprados com um punhado de moedas. a primeira fase da cisma gerou esse molho de tomate que eu postei com uma massa com frutos do mar. depois veio o relish de tomate, receita top por aqui. e ainda teve uma sopa de tomate, que aquece qualquer dia frio. pois ontem choveu o dia inteiro em são paulo. era feriado, tudo parecia meio escuro e devagar, uma atmosfera completamente preguiçosa. …

quinoa com abobrinha, cogumelo e tomate cereja

essa é uma das minhas saladas favoritas. fresquinha, fresquinha, perfeita para esses nossos adorados dias de maçarico. ela já esteve mais presente no meu cardápio, mas depois que a quinoa virou moda e quase triplicou de preço eu fiquei meio desanimada. mas para a minha alegria descobri que vende quinoa na zona cerealista por um preço super justo! comprei online junto com o sal do himalaia e recebi um pacote super bonitinho em casa! pronto, já posso me dedicar novamente a saladas de quinoa! essa é prima da salada de abobrinha com cogumelos e molho de hortelã, então você pode usar o molho que preferir. e ela fica ainda mais gostosa no dia seguinte, quando todos os sabores incorporaram e os ingredientes “cozinharam” no suco do limão. preparo rapidinho, sirva com um filé de peixe para uma refeição saudável e delicinha :) vamos de opções bem veranescas, só assim pra aguentar o verão!! ingredientes:  150g de quinoa uma abobrinha média 10-15 cogumelos champignon frescos ou outro de sua preferência 10-15 tomates cereja uma xícara de chá de …

bandeja de peixe com polvo e camarão

primeira semana do ano. já fez sua listinha de metas pra 2015? já pensou no que tá bom ou no que deve mudar? a hora é agora, hein! a minha listinha de metas é secreta e intransferível, mas eu posso contar pra você que 2015 é um ano cheio de novidades. e que a gente vai aproveitar esse calor do demônio pra fazer umas receitas levinhas e fresquinhas, combinado? aqui no rio de janeiro faz tanto calor que não dá nem vontade de comer. nem de beber. nem de se mexer. um horror mesmo. viva a água gelada e o ar condicionado! no primeiro final de semana do ano eu já estava com uma ideia do que queria fazer. tudo muito simples. percebi que depois do natal me deu uma certa preguicinha de ir pra cozinha. é que o natal teve bastante coisa, muitos pratos e preparações, e muita gente, uma alegria só. e eu tive uma ajudante especial natalina, minha sobrinha que adora cozinhar e passou o dia comigo na cozinha preparando a nossa ceia …

frittata de aspargos com tomate cereja

continuando nossa conversinha sobre brunch, a receita de hoje é uma frittata de aspargos com tomate cereja! eu já tinha colocado aqui uma receita de frittata, lembra? e eu já fiz várias outras vezes, sempre que tem uns ovos sobrando. é muito prático e fica uma delícia com uma saladinha verde no jantar. bem, brunch que se preze tem ovo. tem omelete, ovo frito, ovos benedict, ovo com bacon… hummm. pensei muito sobre os ovos benedict (estão na minha listinha de receitas a fazer!), que eram a minha primeira opção. ai que saudade de comer um ovos benedict no café da manhã! mas fazer pra nove pessoas e deixá-los prontos seria arriscado. então parti para a frittata, que depois de pronta não tem problemas com mudança de textura ou sabor. optei por uma opção vegetariana já que os sanduíches abertos já tinham lombinho. mas, como eu sempre digo: use sua imaginação! tendo a base, experimente com o recheio que você quiser (ou o que estiver sobrando na geladeira!). pronto, último item escolhido, brunch completo! :) ingredientes:  12 ovos …

brunch + pesto de salsa

existe coisa mais preguiçosa e deliciosa do que um brunch no fim de semana? você senta, come, bate papo… come de novo, experimenta uma outra coisinha, muda de lugar e curte mais um pouco. é meio desculpa pra acordar tarde e se permitir comer umas coisas mais gorditas no café da manhã! e por isso eu passei di-as pensando qual iria ser o cardápio desse brunch que fiz para um encontro de amigas. queria alguma coisa prática e que não ficasse me levando toda hora pra cozinhar pra pegar/preparar alguma coisa, e que não tivesse a preocupação do tempo para servir. depois de pensar muito, o cardápio escolhido foi: sanduíche aberto com pesto de salsa, frittata de aspargos com tomate cereja, relish de tomate, torta de limão, bolinhos de amêndoa com morango, croissant, frutas, salame, queijo e geléias. resultado: ficamos a tarde inteirinha em volta da mesa nos deliciando e matando a saudade :) mas hoje vamos falar dessa sanduíche aberto com pesto de salsa. a combinação escolhida foi lombo canadense, queijo curado de cabra, tomate italiano e …

sopa de tomate

vamos direto ao ponto. até alguns poucos anos atrás eu não curtia tomate. eu sempre amei molho de tomate. mas o tomate cru ou assado, não rolava. cru então não rolava mesmo. eu tenho uma amiga que come tomate cru com um salzinho em cima como quem come uma maçã do amor. ela me olhava indignada e dizia: como assim você não come tomate??? e hoje eu confesso que todo o entusiasmo dela foi um empurrãozinho pra eu gostar de tomate também. obrigada, amiga :) hoje todo dia que eu faço essa sopa eu lembro dela, e ainda vou um dia fazer especialmente pra ela. mas eu defendo o seguinte: você tem todo direito do mundo de não gostar de alguma coisa. mas de vez eu quando não custa tentar e experimentar de novo. tem uma mão cheia de coisas que eu não comia e que eu como hoje em dia. a gente muda, nosso paladar muda, e além disso sempre existem diversos modos de preparar alguma coisa. você pode não gostar de um, mas sempre tem …

lasanha de porco com molho bechamel

quando eu era pequena havia uma loja de massas na esquina da minha casa chamada suprema. um balcão simples expunha as massas frescas e prontas, e você escolhia ali o que queria levar. as senhorinhas atendentes trabalhavam lá desde sempre, e atrás do balcão havia uma enorme janela de vidro que dava pra cozinha. lá dentro dava pra ver as massas sendo preparadas em grandes balcões sujos de farinha e grandes panelas com água fervente. eu era pequenina e lembro de tudo numa proporção enorme. o cardápio devia ser extenso, mas lá em casa a gente só comprava duas coisas: pastéis e lasanha a bolonhesa. era como se o cardápio só tivesse isso. os pastéis eram pra tapear a fome e a lasanha era consumida nas travessas de alumínio mesmo, com um prato de papelão embaixo pra não sujar a mesa. era uma festa. era o almoço de domingo, e durante a semana em algumas exceções. a gente comeu isso durante anos e nunca ninguém se cansou. eu lembro exatamente do sabor do molho branco daquela …

torta aberta

eu queria fazer essa receita há meses. tenho um bloquinho que eu vou anotando as receitas que eu quero fazer pra não esquecer depois. e essa torta estava lá, até que essa semana resolvi testar. nos dias anteriores eu estava bem doente, e tudo que eu queria era chegar em casa, fazer a torta, comer uma comida bem quentinha e gostosa e descansar. afinal, o que poderia dar errado? peguei duas receitas (do paladar e do panelinha) que davam para a massa os mesmos ingredientes e quantidades, fiz tudo bonitinho, e quando fui abrir a massa…. cataploft. ops. ??. a massa ficou fina demais, se desmanchou, grudou por tudo. juntei a massa e devolvi pra geladeira. talvez estivesse calor demais e a manteiga estivesse derretendo rápido demais, pensei. uma hora depois, segunda tentativa. fui abrir a massa e ficou fina demais. se eu deixasse mais grossa, não ia haver massa suficiente para cobrir o recheio. joguei a massa fora, guardei o recheio na geladeira, fiz um sanduíche e fui dormir (com fome). dia 2. revi as duas receitas, e …