Todos os posts em

sopa de vôngole – clam chowder

ah, há quanto tempo eu queria escrever essa receita de sopa de vôngole – clam chowder pra vocês! certamente há mais de um ano! uma das minhas sopas favoritas, abracinho em forma de comida, que tem algumas das melhores coisas da vida: bacon, batata, frutos do mar :) essa receita de sopa de vôngole é adaptada do livro a arte culinária de julia child: técnicas e receitas essenciais de uma vida dedicada à cozinha. eu simplesmente amo esse livro e essa foi a primeira receita que eu fiz dele. a primeira vez que o abri o fiquei um pouco assustada. acostumada com livros com fotos deslumbrantes e fã da katie quinn davies, aprendi a ler  receitas que contam tim tim por tim tim o que fazer, precedido por uma longa lista de ingredientes. nesse livro, muitas vezes não é o caso. na receita de bolo de amêndoas, por exemplo, os ingredientes vão sendo revelados enquanto ela conta como fazer o bolo. ou seja, eu li umas 8 vezes tudo até entender quanto eu precisava de …

curry de couve-flor

mais um prato pra integrar nosso menu de coisas quentinhas e maravilhosamente deliciosas, um curry de couve-flor feito em casa do zero. você também pode usar outros legumes, mas essa é uma forma de provar que couve-flor pode ser uma delícia, sim! :) volta e meia eu visito lojas de produtos orientais. normalmente volto pra casa carregada, e na minha visita à liberdade semana passada não foi diferente. voltei com projetos de lamen, guioza, yakisoba, curry e muitos pratos inspirados na culinária oriental. nesses meus passeios também conheci a bardana, uma raiz bem comprida, que é daqueles alimentos super nutritivos que a gente adora! ela lembra um pouco o nabo e tem uma textura bem crocante. tenho usado para fazer sopas e ensopados. a primeira vez que provei foi um estrogonofe de cogumelos com bardana que estava sensacional! procurem e experimentem! mas voltando ao assunto curry, sempre que eu vou nessas lojinhas vejo aqueles mil tabletes de pasta de curry e curry pronto com embalagens escritas em japonês, o que deixa praticamente impossível a gente …

tacacá – caldo de tucupi com camarão

minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1, outra dia veio aqui em casa às vésperas de passar uns dias em belém. já queria ir na mala com ela, pois sou louca pra conhecer belém e comer muito tucupi, tacacá, jambu, pato, peixe, maniçoba e todas as comidas típicas que eu ainda nem conheço. acompanhei a viagem pelo instagram, encantada com todas as comidas que ela provou por lá. mas a minha alegria veio junto com a mensagem enviada pela luciana: “vamos fazer um almoço paraense?”. melhor convite: envolve comida, conversa e cozinhar. tudo que eu preciso. alguns dias antes tinha acontecido aqui em são paulo a feira nacional de reforma agrária. a feira reuniu produtores do país quase todo, que trouxeram seu produtos para vender. dava pra passar horas lá perguntando muito vezes “o que é isso?”, enchendo a sacola de produtos e provando as comidas de cada parte do país. obviamente, como tudo em são paulo, a feira estava lotada. mas cheguei obstinada com uma simples missão: sair de lá com uma …

sopa de cenoura com batata baroa e cúrcuma

oficialmente ainda falta um mês pro inverno, mas essa sopa de cenoura com batata baroa e cúrcuma abre oficialmente nossa temporada de receitas quentinhas e deliciosas para espantar o frio. essa sopa foi “criada” num dia de geladeira vazia, junto com aquela preguiça enorme de ir fazer compras. as únicas coisas disponíveis eram a cenoura e a batata baroa. o caldo de legumes eu sempre tenho congelado, pois uso como base para todas as sopas, ensopados, risotos e etc. mais um temperinho e está resolvido o problema. como essa era uma receita meio improvisada eu confesso que não estava nem dando muita bola, até o momento da primeira colherada. que delícia!! para a versão vegana não adicione o creme de leite. o resultado final não é modificado, o creme é apenas uma finalização de “azedinho” no prato. tenho certeza que essa sopa de cenoura com batata baroa e cúrcuma vai ser uma das suas favoritas nesse inverno! mas mudando de assunto, há alguns dias anunciei nas redes sociais do blog que em junho vou fazer um …

caldo verde vegetariano

depois de 8 dias no sol da bahia, levamos um choque de realidade com os 18º paulistanos ontem. primeiro dia útil depois de férias, dia de basicamente colocar a vida em ordem, deletar emails e se planejar para a rotina que segue. e essa rotina inclui organizar a despensa, a geladeira e voltar a cozinhar. uma das primeiras coisas que eu fiz fui ir ao instituto chão reabastecer a geladeira. depois de férias regadas a cerveja e friturinha na beira da praia é bom colocar a alimentação no eixo. da minha sacola de orgânicos veio um pezinho de couve, ainda meio sem destino. mas a onda de frio chegou, e rapidamente a couve já tinha seu final feliz: virar um maravilhoso e cremoso caldo verde. como eu já comentei aqui tenho evitado carnes, então essa versão do caldo verde é vegetariana (e vegana). claro que se você quiser pode adicionar o paio, basta cortar em cubinhos ou fatias, passar na frigideira enquanto as batatas cozinham e depois adicionar ao caldo. além de ser vegetariano esse caldo verde …

sopa de salmão thai

minha amiga gabriela mora lááá na noruega, numa cidade super fofa chamada bergen. lá na noruega, muito diferente do que estamos habituados por aqui, as pessoas comem muito mais em casa. elas fazem sua própria comida, elas recebem os amigos, fazem seu próprio pão, fazem churrasco no verão, almoçam sanduíche aberto. mas comer fora é numa proporção muito menor do que fazemos por aqui, principalmente porque comer fora lá é bem caro (e também por eles gastam tudo em birita. brincadeira). outro dia a gabriela comentou que lá os peixes “disponíveis” são salmão, bacalhau, truta e ponto. parece que os outros peixes vão direto pra outros canais de venda, e os pequenos produtores/feirantes não têm tanta variedade. não é que nem aqui que a gente vai na feira e tem 587 tipos de peixe. então haja inspiração pra se virar com 3 opções, né? mas por outro lado, existem muitas variações desse mesmo tema. eu nunca tinha visto tanto salmão na vida! só pra ilustrar, as fotos de frutos do mar desse post foram tiradas no mercado de peixe …

sopa de tomate

vamos direto ao ponto. até alguns poucos anos atrás eu não curtia tomate. eu sempre amei molho de tomate. mas o tomate cru ou assado, não rolava. cru então não rolava mesmo. eu tenho uma amiga que come tomate cru com um salzinho em cima como quem come uma maçã do amor. ela me olhava indignada e dizia: como assim você não come tomate??? e hoje eu confesso que todo o entusiasmo dela foi um empurrãozinho pra eu gostar de tomate também. obrigada, amiga :) hoje todo dia que eu faço essa sopa eu lembro dela, e ainda vou um dia fazer especialmente pra ela. mas eu defendo o seguinte: você tem todo direito do mundo de não gostar de alguma coisa. mas de vez eu quando não custa tentar e experimentar de novo. tem uma mão cheia de coisas que eu não comia e que eu como hoje em dia. a gente muda, nosso paladar muda, e além disso sempre existem diversos modos de preparar alguma coisa. você pode não gostar de um, mas sempre tem …

sopa de couve-flor com abobrinha

sabe o que tem essa semana? festa. de arromba. a festa do ano. eu devia estar comendo sopa há uns 3 meses pra ficar fininha e não esconder o braço nas fotos, mas acontece que eu tava mais preocupada em fazer receita boa e trabalhar e estudar e me divertir e acabei esquecendo da sopa. não me entenda mal. eu adoro sopa. quando eu era pequena minha mãe escondia abóbora na minha sopa. eu catava a abóbora e mesmo assim comia tudo e ainda repetia. não, eu não como abóbora. pra ser bem sincera eu tenho pa-vor de abóbora, mesmo sabendo que não é bonito falar isso publicamente. então eu vou tentar te apoiar a comer uma sopinha. eu tenho alguns argumentos pra te convencer, porque eu sei que tem gente que torce o nariz. 1. sopa é super nutritivo, 2. tem pouca caloria, 3. fica pronta rapidinho e 4. só suja uma panela! essa eu já tinha feito antes, e é uma delícia! ingredientes:  uma couve-flor de +/-300g uma abobrinha grande sal e pimenta um cebola pequena …

gazpacho

todo mundo faz cara feia pra alguma comida. eu faço cara feia para várias, coisas que você provavelmente nunca vai me ver cozinhando. mas, de tempos em tempos, eu vou lá e dou uma provada em uma ou outra, pra ter certeza (ou não) de que eu não gosto daquilo. porque você sabe, pega mal a pessoa que cozinha falar que não gosta e não come e não quer provar e sai pra lá. eu tinha um problema com tomate. até alguns anos atrás eu não comia tomate cru. e tomate seco, nem pensar. hoje uma das minhas comidas favoritas é sopa de tomate. vai entender. mas o meu affair com o tomate seco durou 2 meses… porque ontem eu descobri que o danado é ultra mega hiper calórico. papo de 400calorias em uns 4 pedacinhos. juro, pode pesquisar. pois bem, chega de conversa. esse post é pra celebrar o tomate, todos os seus benefícios, a sopa de tomate quente (em breve por aqui) e a fria, o gazpacho. aprendi a fazer essa com os meninos do …

sopa de cogumelos e alho-poró

semana passada eu tirei o siso. o último que me restava, mas que pra nada prestava. 4 dias de dieta líquida. vamos combinar que não é porque é dieta líquida que tem que ser deprimente, né? comecei com smoothies de fruta… yummy yummy. e depois parti pras sopas e cremes. como vocês já sabem, cogumelo pra mim é ingrediente top top, então resolvi fazer um creme de cogumelos. até gente que odeia sopa comeu e fez yummy yummy :) depois vou colocando as outras receitas, ainda tem gazpacho e creme de brócolis e couve-flor! e depois desses dias todos eu pensei em implementar uma sopa uma vez por semana, por diversos motivos. pra variar, porque faz bem pra saúde, porque é extremamente fácil de fazer, porque só suja uma panela, e mais uma monte de coisas boas, mas principalmente porque sopa pode ser uma delícia, um abracinho em forma de creme. vamos lá! ingredientes:  200g de shiitake 200g de shimeji 1 cebola 4 dentes de alho um pedaço de alho-poró de uns 10cm 200ml de …