Todos os posts com tag

curry de couve-flor

mais um prato pra integrar nosso menu de coisas quentinhas e maravilhosamente deliciosas, um curry de couve-flor feito em casa do zero. você também pode usar outros legumes, mas essa é uma forma de provar que couve-flor pode ser uma delícia, sim! :) volta e meia eu visito lojas de produtos orientais. normalmente volto pra casa carregada, e na minha visita à liberdade semana passada não foi diferente. voltei com projetos de lamen, guioza, yakisoba, curry e muitos pratos inspirados na culinária oriental. nesses meus passeios também conheci a bardana, uma raiz bem comprida, que é daqueles alimentos super nutritivos que a gente adora! ela lembra um pouco o nabo e tem uma textura bem crocante. tenho usado para fazer sopas e ensopados. a primeira vez que provei foi um estrogonofe de cogumelos com bardana que estava sensacional! procurem e experimentem! mas voltando ao assunto curry, sempre que eu vou nessas lojinhas vejo aqueles mil tabletes de pasta de curry e curry pronto com embalagens escritas em japonês, o que deixa praticamente impossível a gente …

risoto de patinhas de caranguejo com tucupi e jambu

parece que o frio chegou com tudo em são paulo, e nossa arma secreta pra esquentar essa semana é um belo risoto de patinhas de caranguejo com tucupi e jambu. mais uma receita feita a 4 mãos numa visita da minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1. desde que a temperatura começou a cair minha cozinha virou uma grande fábrica de sopas (a saúde agradece!), mas alguns dias a gente quer mesmo aquela comida que além de quentinha é um abracinho na alma. e pra isso, um risoto é sempre receita de sucesso. mas esse risoto de patinhas de caranguejo com tucupi vai além do sucesso, você basicamente vai ganhar a gratidão eterna de quem for agraciado com essa maravilha! essa mistura da itália com o pará deu em um dos melhores risotos que eu já provei – daquelas comidas que a gente poderia comer toda semana. e além disso, veio a confirmar o que eu já estava desconfiada: tucupi é um dos meus ingredientes favoritos. nessa receita ele substitui o caldo de legumes e …

rigatoni com camarão e vinho branco

ah, l’amour! andar de mãos dadas, dormir agarradinho e dividir as refeições e o vinho com a pessoa amada <3 pra comemorar esse dia dos namorados, vamos de rigatoni com camarão e vinho branco! bom, a gente já sabe que dia dos namorados fica tudo cheio, e eu acredito que você não quer passar sua noite em pé na fila e depois dividindo o recinto com mais 587 casais, certo? eu sou super a favor de ficar em casa não só no dia dos namorados, mas em datas comemorativas em geral. dia das mães, pais, páscoa, e lá se vão longas filas e horas desperdiçadas na rua. enquanto isso a gente pode ficar em casa cozinhando juntos, tomando um vinho e desfrutando de refeições inesquecíveis. pra esse ano eu escolhi essa receita de rigatoni com camarão e vinho branco. você pode trocar a massa, mas sugiro uma massa curta com ondulações, para melhor absorção do molho. e se você estiver se sentindo muito chique, pode trocar o vinho branco por espumante \o/ essa receita é …

tacacá – caldo de tucupi com camarão

minha amiga luciana, do cozinhando para 2 ou 1, outra dia veio aqui em casa às vésperas de passar uns dias em belém. já queria ir na mala com ela, pois sou louca pra conhecer belém e comer muito tucupi, tacacá, jambu, pato, peixe, maniçoba e todas as comidas típicas que eu ainda nem conheço. acompanhei a viagem pelo instagram, encantada com todas as comidas que ela provou por lá. mas a minha alegria veio junto com a mensagem enviada pela luciana: “vamos fazer um almoço paraense?”. melhor convite: envolve comida, conversa e cozinhar. tudo que eu preciso. alguns dias antes tinha acontecido aqui em são paulo a feira nacional de reforma agrária. a feira reuniu produtores do país quase todo, que trouxeram seu produtos para vender. dava pra passar horas lá perguntando muito vezes “o que é isso?”, enchendo a sacola de produtos e provando as comidas de cada parte do país. obviamente, como tudo em são paulo, a feira estava lotada. mas cheguei obstinada com uma simples missão: sair de lá com uma …

sopa de cenoura com batata baroa e cúrcuma

oficialmente ainda falta um mês pro inverno, mas essa sopa de cenoura com batata baroa e cúrcuma abre oficialmente nossa temporada de receitas quentinhas e deliciosas para espantar o frio. essa sopa foi “criada” num dia de geladeira vazia, junto com aquela preguiça enorme de ir fazer compras. as únicas coisas disponíveis eram a cenoura e a batata baroa. o caldo de legumes eu sempre tenho congelado, pois uso como base para todas as sopas, ensopados, risotos e etc. mais um temperinho e está resolvido o problema. como essa era uma receita meio improvisada eu confesso que não estava nem dando muita bola, até o momento da primeira colherada. que delícia!! para a versão vegana não adicione o creme de leite. o resultado final não é modificado, o creme é apenas uma finalização de “azedinho” no prato. tenho certeza que essa sopa de cenoura com batata baroa e cúrcuma vai ser uma das suas favoritas nesse inverno! mas mudando de assunto, há alguns dias anunciei nas redes sociais do blog que em junho vou fazer um …

arroz de polvo

ah, a bahia…. mais uma viagem pra ficar na memória e pra me encher de referências gastronômicas. essa receita de arroz de polvo é minha singela homenagem à comida baiana que ganhou meu coração. em abril passamos 8 dias na bahia, mais precisamente em itacaré. antes de viajar normalmente eu já dou uma pesquisada na culinária local, restaurantes, pratos típicos, isso tudo. porém, apenas uma coisa era essencial: comer a tal moqueca baiana na bahia. logo no primeiro dia seguimos pro almoço no tia deth, um lugarzinho bem simples e super bem recomendado. veio a moqueca. e eu queria mergulhar dentro daquela panela de barro e morar lá para todo o sempre. e aí eu comi o pirão, e por alguns segundos considerei ficar pela bahia mesmo, porque né? chamei o rapaz que nos atendia e perguntei o que tinha dentro do pirão. ele me olhou com uma cara de quem diz: “como assim? é apenas um pirão”. mas ele entendeu meu êxtase e respondeu que o pirão era feito da moqueca da cabeça do …

salada caprese com burrata e pesto

ontem eu lancei no instagram se vocês queriam receita de salada caprese com pesto ou de iogurte caseiro. a salada caprese ganhou por pouco, e eu tinha certeza que o vencedor da disputa seria o iogurte. mas tudo bem, ainda teremos iogurte por aqui. essa salada foi a estrela do final de semana aqui em casa, impossível não dividir com vocês. mas vamos lá, salada caprese é aquela receita super clássica com tomate, mussarela e manjericão, temperada com azeite e sal. com ingredientes de qualidade você não precisa de mais nada na verdade. mas precisa ser tão básico assim? não. e é por aí que começamos a falar sobre substituições que brilham muito. uma coisa que eu sempre insisto e tento ensinar nas minhas aulas é que, a partir do momento que você entende a técnica, o método, a base da receita, você é livre para voar sozinho na cozinha. se você aprende a base de um bom risotto, você pode fazer risottos maravilhos de qualquer coisa :) aí entram os ingredientes que você gosta, …

bacalhau espiritual

dia desses fomos jantar na casa de amigos. melhor programa do mundo :) chegando lá, descobri que o prato da noite era um bacalhau espiritual. confesso que eu fiquei bem animada, pelo simples motivo de que na minha existência eu só tinha comido um bacalhau espiritual que eu tivesse gostado (até esse momento). o que na verdade me fazia evitar a frustração e escolher outra coisa. esse tal bacalhau espiritual era de um restaurante de comida portuguesa no rio super famoso e tradicional, e o bacalhau deles era tão lisinho e cremoso que comer um prato só se tornava missão impossível. bem, o bacalhau da minha amiga estava tão inesquecível quanto esse. se não estivesse, certamente eu não ia estar aqui contando pra vocês sobre ele. e pronto, lá entrou na minha listinha de receitas a fazer: bacalhau espiritual. que à essa altura eu não fazia a menor ideia de como era feito, até que eu descobri a palavra mágica dentro da receita. molho bechamel ♡. colocar molho bechamel em qualquer receita é covardia que …

paleta de porco assada

amados, dezembro chegou! e pra não perder o hábito, começaremos com nosso maravilhoso menu natalino. que obviamente você pode fazer o ano inteiro, mas tem muito mais graça no natal! bem, pra começar, é meio complicado fazer um jantar de natal antes do natal, mas acabou que isso virou uma tradição por aqui. primeiro porque eu quero testar todas as receitas para passar pra vocês, segundo porque descobri que é muito divertido fazer uma festa algumas semanas antes, colocar meu vestidos de renas e passar algumas horas fingindo que é natal, comendo e papeando (e bebendo, lógico!). nossa primeira receita é uma paleta de porco assada por vááárias horas. depois teremos a melhor batata gratinada do mundo, salada de repolho com molho de iogurte, queijo feta e semente de girassol torrada e um irresistível brownie de chocolate com cheesecake – sim, as duas coisas num pedaço só! comecemos pela saga do porco. primeira informação importante: você pode substituir a paleta por pernil. segunda informação importante: você precisa de muitas horas e paciência, mas juro que vale a …

sopa de frutos do mar

uma das coisas que eu mais gosto de fazer nessa vida é cozinhar pros outros. e quando a comida fica boa e comem tudo, eu sinto um prazer que eu nem consigo explicar. uma coisa física mesmo. tenho um prazer secreto em ver panela vazia e gente de barriga cheia. tem coisa melhor? então a história dessa sopa começou assim: uns amigos viajaram e voltaram relatando todas as delícias degustadas durante a viagem, umas delas uma tal sopa com frutos do mar, molho de tomate e limão siciliano. opa! vamos fazer uma sopa dessa? pronto. junta todo mundo, abre o vinho, liga o som que hoje vai ter sopa! ficou simplesmente sen-sa-cio-nal, todos felizes e eu secretamente sentindo meu prazerzinho físico. se ela é melhor do que a sopa da ideia original eu não sei, mas te garanto que poderia comer um balde dessa sopa toda semana. deu tão certo que na semana seguinte teve mais “sopa marítima” (apelido carinhoso) pra outros amigos. mais uma panela vazia, mais gente se refastelando. muito pão italiano no caldo, muito amor, …